FAP é homenageada em missa na Ilha de Paquetá


São Roque

Funcionários e amigos do Preventório Rainha Dona Amélia homenagearam o aniversário de 114 anos da Fundação Ataulpho de Paiva (FAP) com uma missa, no último dia 16 de agosto, na Ilha de Paquetá, na cidade do Rio. A cerimônia religiosa foi conduzida pelo Padre Nixon, na Capela de São Roque (padroeiro da ilha) e contou com a participação de pais e crianças que, diariamente, recebem o carinho da instituição.

“A missa foi linda e maravilhosa! A FAP merece essa demonstração de carinho, já que, há anos, tem lutado para combater à tuberculose”, destacou Maria José, mais conhecida pela criançada como Zezé, uma das recreadoras do Preventório.

Criada no século passado com o objetivo de receber os filhos de pais e mães infectados pela tuberculose, o Preventório continua a desempenhar um importante papel social. Hoje, 150 crianças ficam sob os cuidados de recreadoras como a Zezé, enquanto os pais trabalham.

“É muito bom trabalhar com crianças. Nós fazemos atividades com massinha, jogos de encaixe, recreação livre, dentre outras.”, contou a recreadora.

A organização do evento ficou por conta da Zezé, mas o Padre Nixon foi o responsável pela homilia, que, além da exortação religiosa, enalteceu a bela trajetória da Fundação. Para ele, a preocupação com a tuberculose demonstra a importância da instituição na diminuição de problemas sociais.

Fundada em 4 de agosto de 1900, a FAP é a única instituição no Brasil a produzir a vacina BCG, que atua na prevenção da tuberculose. Ao longo da história, tem desenvolvido outras ações sociais, como a parceria com o Instituto Vila Rosário (IVR), em Duque de Caxias. A Fundação também é responsável pelo desenvolvimento e produção da Imuno BCG®, contra o câncer superficial de bexiga.