Profissionais de saúde são capacitados para realizar novo teste de tuberculose


 

 

Fase de treinamento é concluída e teste molecular rápido avança em todo o país

 

Xpert - testeTodos os estados do Brasil já estão capacitados para realizar o novo diagnóstico de tuberculose, baseado em técnicas de biologia molecular. O Xpert® MTB/RIF substitui quase totalmente a baciloscopia – usada há mais de um século para identificar a doença, e detecta o agente causador da tuberculose em apenas duas horas. A implantação do método no país exigiu um longo período de estudo e capacitação dos funcionários do sistema de saúde de todos os estados. O treinamento foi iniciado em dezembro do ano passado e acabou este mês.

O Xpert® MTB/RIF é resultado do projeto “Inovação no Controle da Tuberculose no Brasil” (Inco-TB), realizado pelo Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT) – vinculado ao Ministério da Saúde – e pela Fundação Ataulpho de Paiva (FAP), com o patrocínio da Fundação Bill e Melinda Gates. O novo teste identifica o agente causador da tuberculose com mais de 90% de sensibilidade e mais de 95% de especificidade (certeza de que não é outra doença).

O teste molecular rápido começou a ser implantado no país em abril, nos estados onde o treinamento já havia sido concluído. Os primeiros a utilizarem o novo diagnóstico foram Amazonas, Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

O projeto também consiste em disseminar os resultados, treinar as equipes que passarão a utilizar o Xpert® MTB/RIF e estender o projeto de farmacaovigilância em TB, cujo piloto foi realizado em 2013.
Estudos – Aprovado oficialmente em outubro do ano passado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologia do Ministério da Saúde (Conitec), o teste foi avaliado no Rio de Janeiro e em Manaus – duas cidades com alta taxa de incidência de doença – para observar a aceitabilidade, o impacto no diagnóstico e o custo-efetividade.

No total, foram comprados 30 mil testes, metade usada na primeira fase do projeto, no Rio e em Manaus, a outra metade nos testes diários. Nos dias 7 de dezembro de 2012 e 8 de março de 2013, os resultados preliminares desses estudos foram apresentados à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologia do Ministério da Saúde (CONITEC) e, em 11 de setembro do ano passado, a aprovação da implementação do Xpert foi publicada no Diário Oficial da União.